Sudeco apresentará projetos de centros comunitários e de abatedouros no início de 2018

Sudeco apresentará projetos de centros comunitários e de abatedouros no início de 2018

Por Assessoria de Comunicação

Publicação: Ter, 05 Dez 2017 15:43:00 -0300

Última modificação: Qua, 06 Dez 2017 15:34:42 -0300

Imagem ilustrativa da maquete dos abatedouros

A Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) deve apresentar os projetos de construção de centros comunitários e de abatedouros para municípios da região já no início de 2018.

O objetivo com a construção dos centros é contribuir com o desenvolvimento das comunidades locais. A ideia é integrar a população e permitir o crescimento de pequenos empreendedores por meio da disponibilização de espaços de convivência e de entretenimento.

Já os abatedouros visam solucionar o problema da falta de locais regularizados e higiênicos para o abate de animais criados por pequenos pecuaristas, muito frequente nos municípios. Eles ocuparão áreas de aproximadamente 10,7 mil/m² com capacidade de abate mensal máxima de 1,6 mil bovinos e 1,1 mil suínos.

Haverá, ainda, uma área administrativa composta por salas de gestão de abatedouro, cozinha, refeitório, vestiários e banheiros.

“Isso gerará qualificação da mão de obra, emprego e renda para a população local”, explicou o chefe de Gabinete da Sudeco, Márcio Villar, durante a apresentação dos projetos na reunião em comemoração aos 28 anos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), em outubro.

Segundo ele, a Superintendência assumirá a parte técnica dos projetos e os municípios precisarão apresentar uma contrapartida financeira para a construção das instalações.

 

DEMANDA POR ABATEDOUROS

A demanda pela construção de pequenos abatedouros de qualidade no Centro-Oeste é frequente, visto que a economia local é essencialmente agropecuária.

O principal público atendido pelo FCO é composto por empreendedores do segmento rural. Até outubro, R$ 4,7 bilhões, dos R$ 5,9 bilhões contratados pelo Fundo, foram para o setor rural.