Desempenho de Mato Grosso no setor rural foi maior que média nacional em 2017

Desempenho de Mato Grosso no setor rural foi maior que média nacional em 2017

Por Assessoria de Comunicação

Publicação: Sex, 02 Mar 2018 16:53:00 -0300

Última modificação: Seg, 05 Mar 2018 16:21:41 -0300

O diretor de Implementação de Programas e de Gestão de Fundos, Edimilson Alves, durante workshop sobre linhas de financiamento em Cuiabá.

Crédito: Ascom

O consumo e o agronegócio vão impulsionar o crescimento da economia em 2018 a partir do 1% de PIB registrado em 2017, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e nesse panorama a Sudeco aposta em que o setor agropecuário do Centro-Oeste será uma das ferramentas principais para o País alcançar a meta projetada pela equipe econômica de aumento de 3,5% do Produto Interno Bruto.

A crença dos técnicos da Sudeco baseia-se nos resultados favoráveis alcançados pela agropecuária dos estados da região, como Mato Grosso, que obteve um aumento de 14,1% no terceiro trimestre de 2017 no seu balanço de produção rural sobre o mesmo período de 2016.

Em 2O17, os produtores de Mato Grosso contrataram R$ 2.563,3 milhões em recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), montante 64,1% superior ao aplicado no mesmo período de 2016 (R$ 1.561,7 milhões).

Graças à política desenvolvida pela Sudeco, de permanente presença em eventos de divulgação do FCO em Mato Grosso junto ao Banco do Brasil e os demais agentes financeiros do Fundo, os efeitos são de invulgar incremento nas tomadas dos financiamentos.

Outro dado que coloca Mato Grosso em destaque é o das operações voltadas para o setor rural que chegaram a R$ 2.152,8 milhões, gerando um aumento de 84% nas contratações.Com isso, o desempenho mato-grossense foi superior ao apresentado pela economia brasileira, que cresceu 1,4% para o mesmo período. A agropecuária registrou crescimento de 49,8% no último semestre de 2017.

O PIB brasileiro

Em 2017 o Produto Interno Bruto (PIB) registrou crescimento de 1%, sendo que 70% desse aumento vem do setor agropecuário, que registrou alta de 13% no último ano. De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o resultado anual é o melhor da série histórica, iniciada em 1996. A soma total da produção das riquezas nacionais em 2017 ficou em R$ 6,559 trilhões.

O FCO, o que é

Criado pela lei nº 7.827/89, o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) é um programa de financiamento que promove o desenvolvimento econômico e social do Centro-Oeste e que possui taxas, limites e prazos de pagamento e de carência favorecidos e diferenciados.

O Fundo é voltado para produtores rurais e empresas. O FCO prioriza os pequenos tomadores. Projetos que gerem mais empregos e renda, que ajudem a reduzir as desigualdades econômicas, sociais e a preservar ou recuperar o meio ambiente e que incentivem a inovação tecnológica e o turismo têm prioridade. Os recursos deste Fundo, que é administrado pela Sudeco, são garantidos pela Constituição e são oriundos o tesouro nacional.

O FCO Rural

O FCO Rural tem como público-alvo produtores rurais, pessoas físicas e jurídicas, cooperativas de produção e associações, que exercem atividade produtiva no setor rural e que desejam iniciar, ampliar e modernizar seus empreendimentos na Região Centro-Oeste.