Publicador de conteúdo web

Localizado no coração do Brasil, o Centro-Oeste é uma das cinco regiões brasileiras estabelecidas pela divisão territorial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sendo composta por Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. Embora conte com apenas três estados e o DF, a região é a segunda maior em extensão territorial, atrás apenas da região Norte.

 

Em termos climáticos, o Centro-Oeste apresenta um clima tropical semiúmido com duas estações bem definidas: verão quente, úmido e chuvoso e inverno ameno e seco. A vegetação, por sua vez, caracteriza-se pelo predomínio do Cerrado, além do Pantanal a oeste da região e áreas da Amazônia em boa parte do Mato Grosso.

 

Inúmeros motivos fazem do Centro-Oeste uma região muito atrativa. A começar por sua localização privilegiada no centro do país, com vias de acesso a todas as regiões do Brasil. A quantidade de recursos naturais e abundância de minérios, recursos hídricos e o potencial energético, aliados à infraestrutura de portos, aeroportos e estradas, também condizem com a condição de destino certo aos negócios. Há ainda a qualidade de serviços e atuação do diferencial humano que complementam de forma dinâmica o potencial inovador da região.

 

O Centro-Oeste desponta como uma região promissora e que possui altos índices de desenvolvimento regional; posicionamento estratégico; qualidade de vida; ensino; potencial energético; sustentabilidade e grande potencial turístico.

 

A região conta ainda com grandes incentivos do Governo Federal, por meio da atuação do Ministério da Integração Nacional em articulação com a Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

 

Dados Gerais e Demográficos

 

 

 

 

 

 

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2014. As estimativas de rendimento aqui apresentadas atendem ao disposto na Lei Complementar 143/2013, que estabelece os novos critérios de rateio do Fundo de Participação
http://www.pnud.org.br/atlas/ranking/Ranking-IDHM-UF-2010.aspx

 

PIB

 

De 2002 a 2012, a participação relativa da região Centro–Oeste no PIB do país foi a que mais cresceu, indo de 8,8% para 9,8%, estando entre as três, das cinco regiões, que mais ganharam participação no PIB. Em pontos percentuais, o Centro-Oeste avançou 1,0; o Norte, 0,6 e o Nordeste, 0,6.

No mesmo período, o PIB da região saltou de R$129,6 bilhões para R$430,4 bilhões em onze anos, o que representa um aumento de 332%.

Fonte: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus  SUFRAMA http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/contasregionais/2012/default_xls_2002_2012.shtm 

 

PIB por Setor

 

PIB a Preços Correntes por Setor em 2012 (Bilhão de Reais)

UF

Agropecuária

Indústria

Serviços

Impostos

Total

 

DF

0,5

8,4

139,9

22,4

171,2

 

GO

14,2

28,4

65,4

16,0

123,9

 

MT

20,6

11,4

40,2

8,5

80,8

 

MS

7,3

10,2

29,6

7,4

54,5

 

Centro-Oeste

42,7

58,4

275,1

54,2

430,5